Autores, estudos e conceitos

Após a primeira fase de leituras, foram identificados alguns autores e conceitos mencionados nos seus estudos que à primeira vista parecem ser de extrema relevância para este projecto de dissertação. Muitos desses conceitos podem ser visualizados na Wiki deste projecto, embora ainda não estejam todos os apontamentos sobre eles publicados. No entanto, na secção de Bibliografia poderão ser vistos os resumos dos artigos já analisados. Estas informações são disponibilizadas aqui.

 

Desses autores, destacam-se:

 

- Erving Goffman, com o seu livro "A apresentação do eu na vida de todos os dias" (1959), onde apresenta a teoria dramatúrgica, que analisa o comportamento humano na sociedade, utilizando como metáfora o meio teatral e os seus conceitos/definições. O individuo é comparado a um actor e a sua conduta a uma representação. A vida em sociedade é altamente comparada a uma encenação. Neste sentido, esta obra serve como a principal base teórica deste projecto de investigação, sendo que a teoria de Goffman está enraizada na psicologia social, tendo dado origem a vários trabalhos posteriores.

 

- É pertinente falar em Mark R. Leary, que fiquei a conhecer através de um artigo que focarei mais à frente neste post. Leary distingue técnicas de apresentação, das quais se destacam quatro: a auto-descrição, as demonstrações de atitude, os comportamentos não-verbais e as associações sociais.

 

- Sherry Turkl, pioneira no estudo sobre o estabelecimento de relações entre indivíduos mediado por computador. Ainda não analise muito profundamente o trabalho desta autora. No entanto, já consegui perceber, pelos artigos que já li em que ela é mencionada, que o seu trabalho foi pioneiro no estudo de ambientes on-line anónimos. Será muito importante, portanto, fazer um grau de comparação entre os ambientes anónimos e "não-anónimos", pelo que ela será uma base teórica importante nesta contextualização.

 

Nesta altura, os artigos que mais se destacaram foram os seguintes:

 

- "A Study of Self-Presentation in Light of Facebook" (2007), de Sasan Zarghooni. Este artigo é importantissimo porque estabelece uma ponte entre as teorias de Goffman e Leary (da era pré-Internet) e o contexto actual, tendo como objectivo analisar em que medida estas teorias se adaptam às novas redes sociais on-line. Não é um artigo que desenvolva muitos conceitos, mas contextualiza as teorias apresentadas e tenta enquadrá-las na auto-apresentação dos utilizadores do Facebook. O seu resumo pode ser visto aqui.

 

- "Identity construction on Facebook: Digital Empowerment in Anchored Relationships" (2008), de Zhao, Grasmuck e Martin. Este artigo apresenta conceitos interessantissimos para o meu objecto de estudo. Os autores fazem uma comparação entre a auto-apresentação do eu em ambientes on-line anónimos, como é o caso dos chats, e ambientes on-line "não-anónimos", como por exemplo o Facebook; estudam de forma pormenorizada a utilização das diferentes secções do perfil do Facebook por parte dos seus utilizadores; introduzem uma óptima revisão da literatura, que lhes permite utilizar conceitos relevantes relacionados com o "self" (apresentado por Goffman na sua teoria dramatúrgica). O seu resumo pode ser visto aqui.

 

Outros artigos pertinentes e que introduzem conceitos relevantes:

 

- " What Elements of an Online Social Networking Profile Predict Target-Rater Agreement in Personality Impressions?" (2008), de Evans, Gosling e Carroll, que criaram uma rede social (YouJustGetMe.com) propositadamente para o seu estudo, onde é possível um utilizador auto-descrever-se, através de um questionário, sendo que os outros utilizadores podem preencher o mesmo questionário com o objectivo de comparar a "concordância de impressões" que o indivíduo tem de si e que o outro tem do indivíduo. O seu resumo pode ser visto aqui.

 

- "Facebook Profiles Reflect Actual Personality, Not Self-Idealization." (2009), de Back, Stopfer, Vazire, Gaddis, Schmukle, Egloff e Gosling, onde são introduzidos os conceitos de "idealized virtual-identity hypothesis" (personalidades idealizadas nas redes sociais) e "extended real-life hypothesis" (extensão das personalidades reais nas redes sociais). O seu resumo pode ser visto aqui.

 

Neste momento, já começa a ser possível comparar ideias de diferentes autores, assim como perceber que conclusões os artigos têm em comum. Pode dizer-se que  o trabalho começa a dar algum fruto! ;)

publicado por filipa-jorge às 14:19 | comentar