Algumas questões (neste período pré-Natal)

Boa tarde a todos!

 

Estive algum tempo sem escrever nada no blog porque não tinha muito mais a dizer. No entanto, como diz o ditado, "depois da tempestade vem a boncança". Eu acrescento: "depois da tempestada vem um fim-de-semana de bonança e volta a vir a tempestade". Assim sendo, lista de tarefas para esta semana:

 

1 - Actualização da página da Wiki com resumos dos artigos que tenho lido nos últimos tempos (organização de ideias);

2 - Reformulação de modelo de análise;

3 - Reformulação de índice provisório do enquadramento teorico;

4 - Início da redacção do mesmo.

 

Aproveito para esclarecer que a metodologia para recolha de dados sofreu algumas alterações. Resolvi canalizar a minha análise apenas numa plataforma de comunicação on-line: a rede social Facebook.A amostra será composta por um máximo de 20 indivíduos, divididos por intervalos de idades, que serão posteriormente estabelecidos. Não serão analisadas crianças ou jovens (idades inferiores aos 18 anos), evitando ter de lidar com as questões inerentes a um estudo com menores de idade. Será utilizado um método não probabílisto de amostragem: a amostragem intencional. Tenho consciência de que é um risco utilizar este método, mas também sei que, tendo em conta o meu objecto de estudo, evito problemas relacionados com ética e direitos de imagem.

 

A amostra será, assim, constituída por indivíduos por mim conhecidos, que serão contactados e entrevistados previamente, não sendo, obviamente, totalmente esclarecidos do objectivo da análise, para que os dados sejam o minimamente possível  manipulados pelos mesmos.

 

A grande questão que se coloca, e com a qual estou a ter mais problemas, está relacionada com a melhor técnica para recolher dados em relação à utlização de video no Facebook pelos indivíduos. Uma ideia será pedir à amostra que faça um vídeo onde se auto-apresenta (criar um problema e pedir que a amostra simule a resolução do mesmo). No entanto, colocam-se problemas, nomeadamente em relação à disponibilidade da amostra para fazê-lo, à possibilidade de algum dos indivíduos não ter conhecimento técnico para gravar um vídeo e publicá-lo no Facebook, entre outras questões.

 

Para além da observação do comportamento dos indivíduos no Facebook (principalmente em relação ao seu perfil, galeria de fotografias, galeria de vídeos, estados e comentários) será realizado um inquérito, que permitirá recolher opiniões da amostra e outras questões que não tenham sido aprofundadas na observação ou que necessitem de complemento.

 

Bem...Por agora é tudo!

 

Filipa Jorge

publicado por filipa-jorge às 14:41 | comentar